A etimologia do termo é incerta e controversa, porém, desde o início dos anos 90 (surgimento do e-commerce), os Estados Unidos da América promovem a mais insana corrida às compras já vista: a Black Friday. Nos próximos dias o Brasil vivenciará a maior ação promocional do planeta e, segundo estimativas da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), as vendas em 2020 devem atingir os 6,9 bilhões de reais, registrando aumento de 27% no volume de vendas via e-commerce em relação ao ano anterior, aponta a consultoria Ebit/Nielsen. Entretanto, previsões mais otimistas permanecem comprometidas em razão dos impactos econômicos causados pela pandemia.

Atenção redobrada

Novos perfis de compra online, ansiedade, inabilidade técnica e desatenção podem conduzir o usuário a uma série de armadilhas, ameaças e, consequentemente, violações aos direitos do consumidor. Dito isto, o escritório Pinto & Soares Advogados Associados elencou algumas dicas de ouro para guiá-los com segurança; boas compras!

Dicas

  1. Investigue o site (Certifique-se que o site esteja cadastrado em alguma lista de restrições de órgãos de defesa do consumidor. Ex: Procon)
  2. Leia a política de compras e privacidade da empresa, bem como os procedimentos para envio, troca e devolução
  3. Confirme o preço anterior (Busque o histórico de preços daquele produto na internet)
  4. Compare os preços com outros sites (Desconfie de ofertas muito baixas)
  5. Use aparelhos próprios para comprar e utilize rede de wifi protegida (Certifique-se que o antivírus esteja ativo)
  6. Transações financeiras efetuadas são comunicadas pelos bancos via SMS/E-mail (Registre todos as informações que comprovem a compra)
  7. Certifique-se da confiabilidade/credibilidade da loja (Reclame Aqui)

Siga as redes sociais da P&S e fique por dentro do ecossistema jurídico!